Desenhos que acompanho

Amo desenhos animados. Amo. Por mim comeria todas as refeições assistindo desenhos e sairia pelas ruas usando pijamas com estampas dos personagens. Com a assinatura da Netflix tenho acompanhado dois: Gravity Falls e Hora de Aventura.

Gravity Falls

Gravity Falls

Já tinha visto Gravity Falls na programação da Disney, mas resolvi assistir depois de ser convencida por um post em algum blog que sigo. A série conta a história de Dipper e Mabel, irmãos gêmeos de 12 anos, que passam o verão com o tio-avô Stan, no meio de uma floresta na cidade de Gravity Falls. Os irmãos descobrem que a cidade é cheia de mistérios e seres, digamos, não convencionais, como duendes, vampiros e zumbis.

A abertura é bem legal, mas o mais incrível são as diversas referências presentes, como cultura pop, Illuminati, maçonaria, alguns eventos atuais e coisas assim. No final de cada episódio é possível ver um criptograma com dicas sobre os acontecimentos do desenho.

Hora de Aventura

Hora de Aventura

Hora de Aventura é vida. É daqueles que assisto e fico encantada. A séria gira em torno das aventuras de Finn, um menino humano, e o cachorro mágico Jake, seu irmão adotivo. Eles habitam a pós-apocalíptica Terra de Ooo, que passou por transformações após a Guerra dos Cogumelos, com personagens como Princesa Jujuba, Rei Gelado, BMO, Princesa Caroço, Marceline e tantos outros.

Sim, a história quebra muitos paradigmas e o universo criado é incrível. De vez em quando pesquiso teorias dos fãs e vou assistir alguns episódios só para enlouquecer um pouco a minha mente. É o desenho mais complexo e inteligente que conheço, fazendo referência à misticismo, religião, filmes, seriados, livros, jogos, acontecimentos históricos e tudo mais que você possa imaginar.

Em todos os episódios aparece um caracol e eu admito que muitas vezes assisto o episódio de novo para procurá-lo, mas na maioria das vezes não o encontro. Vale a pena pesquisar um pouco sobre as curiosidades da série, que são muitas.

Anúncios