Sobre a vida real, pessoas e sementes

Falei que me inscrevi em um curso de fotógrafo (descobri que existe uma diferença entre curso de fotografia e de fotógrafo) e que as aulas começariam em setembro. Pois bem, elas começaram. O curso é divido em três módulos e, no primeiro, estudamos sobre Ética e Trabalho. Sim, pode até parecer besteira, mas não é. Não mesmo. Foram cinco dias estudando sobre coisas que deveriam ser seguidas o tempo todo, mas que na realidade não é bem assim.

Em uma das aulas, assistimos ao Nascidos em bordeis. Com título original Born into brothels: Calcutta’s Red Light Kids, é um documentário norte-americano dirigido por Ross Kauffman e Zana Briski que estreou mundialmente em 2004. Tendo o distrito da Luz Vermelha, na Índia, como plano de fundo, retrata a vida das crianças que moram em tal região e de suas respectivas famílias – que vivem marginalizadas devido às suas escolhas e a fama do ambiente.

A fotógrafa Zana Briski, uma das diretoras do longa, sai de Nova Iorque para Calcutá. Em um cenário repleto de bebidas, drogas, falta de higiene, ignorância, pobreza, trabalho escravo e infantil… existem crianças que temem o seu futuro e desejam uma vida diferente daquela exercida por seus genitores – as mães são prostitutas e, na maioria das vezes, as avós e outras mulheres da família, além de que os pais, predominantemente, estão envolvidos no consumo e/ou venda de bebidas e drogas. É no meio de tudo isso que Zana ensina as crianças sobre fotografia… na esperança que suas vidas ganhem mais cores.

Bem, o decorrer da história é… não vou dar spoilers. Haha! Quem quiser saber como a história continua, é só procurar o vídeo. Indico demais. Na verdade não quero falar sobre o documentário, mas sim sobre o papel das pessoas na vida das outras.

Ao assistir o documentário, refleti o quanto a gente pode mudar a nossa vida e de qualquer um que a gente encontre. Acredito que todo mundo tem algo bom para oferecer, mas que cada um escolhe o que quer ofertar. Ninguém é de todo mal, mas são as ações que aproximam o ser do conceito de bondade ou maldade.

A vida é cheia de altos e baixos, alegrias e tristezas, certezas e dúvidas. Já não bastam as dificuldades que as pessoas enfrentam? Sim, então… entre na vida de alguém e ajude-o a ver mais beleza e felicidade. Ajude-o a ser. Se não simpatiza com alguém, tudo bem, mas não o prejudique. Nunca. Escolha deixar marcas positivas no mundo. Pessoas entram e saem das vidas dos outros, mas nem todas plantam uma semente. Nem todas esperam que ela germine e cresça. Seja esse alguém.

rosa-girassolcomlistras

É essa postura que precisamos ter. É cansativo e difícil, mas viver em paz de espírito deve ser… maravilhoso. Pois bem, que sejamos uma semente boa na vida dos outros e que ela traga belos frutos.

Ser

Acredito que ser é a essência da vida. Ser de verdade, não só por aparência. Por mais que sejamos apegados a tantos outros verbos como dizer, mostrar, querer e ter, o ser mostra quem somos. O ser é o mais importante deles.

O ser é um reflexo dos nossos atos, então é necessário que eles correspondam com quem desejamos ser. Sejamos, então, verdadeiros. Sejamos carinhosos, éticos, leves, prestativos, respeitosos… sejamos mais. Sempre mais.