Aleatórias n. 1

Eu tenho muitas fotos no celular e computador. Fotos completamente aleatórias tiradas de celular e câmeras. Decidi postar umas de vez em quando porque são fotos que, por algum motivo, eu gosto e não quero que elas fiquem pegando mofo e nunca sejam usadas.

l0mydxh3ificmlepw

Deve tá tirando foto de alguma besteira

A maioria já estava editada pelo celular, então vou mexer de novo só em algumas. Quero deixar elas o mais parecido possível de como as deixei antes. Não quero me importar tanto com elas e ver defeito em tudo.

De certa forma vou mostrar um pouco de mim porque vai ter uma misturinha do meu cotidiano, meus gostos, meu olhar, minhas saudades… vai ser uma maneira de deixar registrado pedaços meus que eu guardava. Ai, que poética.

Processed with VSCOcam with f2 preset20160829_170638-01120150629_104702-01120151229_172249dsc02179

  1. Um pedaço do jardim da minha casa (dos meus pais, na verdade). Um pedaço da vista que a gente tem do terraço.
  2. Do dia em que vi um flamingo no céu.
  3. Molho de tomate com legumes assados. Amor.
  4. Da casa do namorado. Achei poético.
  5. Anuska, a nossa cadela que foi para o céu dos animais no fim de outubro. É triste saber que não vou ter mais novas lembranças dela, que essa é só mais uma das agora limitadas fotos dela… ela faz muita falta. Ela foi muito boa para a minha família.

Eu não tenho ideia de quantas fotos assim ainda vou postar, mas pode ser que depois eu use fotos atuais, fazendo um resumo da semana ou do mês… vamos ver.

Humans of New York versão Paquistão

Lembram do Humans of New York, do Brandon Staton? Pois bem. Eu não sabia, mas vez ou outra (uma vez ao ano, na verdade) ele viaja e carrega o projeto com ele. Dessa vez ele está no Pasquitão e o processo é o mesmo de Nova Iorque: caminhar pelas ruas, conversar com pessoas, tirar fotos e registrar uma parte da conversa.

Humans of Pakistan 1

Humans of Pakistan 2

A diferença é que o cenário não envolve uma megalópole com lojas, parques e prédios, mas sim um país simples e com belas paisagens. O Paquistão fica no sul da Ásia e é um dos países mais populosos do mundo, além de ter uma rica história cultural.

É um país islâmico que enfrenta analfabetismo, ditaduras militares, instabilidade econômica e política, pobreza, violência, terrorismo…

Humans of Pakistan 3

Humans of Pakistan 4

Ao saber do projeto, achei que os relatos seriam, digamos, mais característicos da região e, assim, mais “sofridos”, mas me impressionei como tudo o que foi dito acontece em todas as regiões do mundo.

Foi assim que, mais uma vez, me surpreendi. Me surpreendi porque, apesar de tudo, somos muito diferentes e parecidos com as pessoas. Assim mesmo, os dois ao mesmo tempo. A gente pensa que tudo é tão fora da nossa realidade… mas a gente consegue se identificar com qualquer relato, feliz ou triste, e isso é muito humano.

Apesar de tanta dor, me encantei com o brilho dos olhos e o sorriso de alguns. O mundo é muito bonito.

Um cartão: sentimentos cotidianos

Sigo muita gente no Instagram, mas tenho os meus perfis favoritíssimos. Um deles é o Um cartão, com um feed super colorido e características únicas. Procurei saber como o projeto, iniciado no ano passado, foi idealizado, mas não encontrei. Acho que o Pedro, o dono/escritor/idealizador/poeta/etc, expressa a sua vida através das palavras de amor que ele espalha por aí e isso é suficiente.

Um cartão 1

Um cartão 2

Um cartão 3

Sempre que vejo uma foto nova, curto na hora. São frases curtas, mas com um significado… são extremamente tocantes, sabe? A letra é linda, mas não chega nem um pouco perto da importância das mensagens.

Tudo começou no Instagram, então ele criou um site e uma página no Facebook. O Pedro, inclusive, vende alguns produtos no site. Encontrei apenas dois cadernos, mas são maravilhosos e acredito que outros produtos aparecerão em breve. Profecias.

Um cartão 4

Um cartão 6

Um cartão 5

Tudo lindo, não? O que mais me tocou foi o da pizza. Escolhi apenas algumas fotos, mas poderia muito bem colocar todas porque o amor que a gente recebe com cada mensagem dessa… é incrível. Fico feliz em ver um projeto tão singelo e tocante.

Humans of New York: a vida fotografada

Talvez você nunca tenha ouvido falar em Brandon Staton, mas é bem capaz que já tenha visto o seu projeto: Humans of New York. O Brandon é um norte-americano que, após ser demitido em um trabalho na cidade de Chicago, decidiu mudar-se para Nova Iorque e, então, criou um blog para exercitar a sua nova paixão: a fotografia. O blog, criado em 2010, retrata, através de fotos e textos, a vida de pessoas que Bradon encontra pelas ruas. Em 2011, foi criada uma página no Facebook graças ao sucesso do blog e, atualmente, possui mais de 14 milhões de curtidas.

Humans of NY 3

Humans of NY 1

Em 2013, Brandon lançou o livro Humans of New York, que rapidamente tornou-se um best-seller nos EUA e em outros países. Em 2014, lançou o Little Humans, outro livro utilizando Nova Iorque como fundo, mas, dessa vez, mostra crianças com muito estilo andando pelas ruas.

O fotógrafo inspirou várias outras pessoas a andarem pelas cidades conhecendo quem está ali e passa por tantas coisas diferentes na vida. A página do Facebook é a minha favorita da vida. Leio tudo o que ele posta e fico encantada com os relatos tão cheios de alegria, dor, tristeza, sabedoria… deixam o meu coração quentinho. Por mais que algo não animador seja dito, os comentários são sensacionais e tenho certeza que conseguem fortalecer o relator e qualquer outra pessoa que leia.

Humans of NY 4

Humans of NY 2

Já procurei páginas do gênero de outras cidades, mas me apaixonei pela de Nova Iorque. Não sei se é impressão minha, mas eles parecem dividir coisas mais ~ emocionantes ~ que as outras. Não sei. Pode ser que o meu encanto pela região acabe maquiando um pouco o que sinto. Não sei mesmo.

Agradeço imensamente por um projeto assim, que busca pessoas que estão na rua e acharam que seria mais um dia comum, mas que criou laços e uniu um pouco mais pessoas em diferentes estágios da vida. Além da coragem do fotógrafo, ainda é preciso salientar a coragem de quem expõe fatos tão importantes e, na maioria das vezes, privados da vida. É o tipo de projeto que faz a gente acreditar ainda mais nos outros e que, apesar de tudo, a vida é incrível.

Se quiser saber um pouco mais sobre o projeto, visita o blog e a página do Facebook.