A mágica do Creative Market

Acho que, em algum momento, eu já havia esbarrado pelo Creative Market nesse mato chamado de internet. A notícia importante (que na verdade não é notícia) aqui é que eu nunca tinha visto o quanto ele é incrível.

creativemarket

Como dá para ver pela própria imagem, eles têm milhares de coisas já prontas para serem utilizadas por a partir dos 2 dólares. Eles disponibilizam algumas coisas de graça, mas são pouquíssimas. Para começar a usar é só se inscrever e é bom ter dinheiro sobrando.

Quais as vantagens de usar algo deles, já que é preciso pagar? Bem, nem todo mundo quer pagar por algo que dá para ser encontrado livremente na internet, mesmo que não seja igual ao gratuito. Quem paga acaba recebendo algo mais exclusivo justamente por ter tanta opção gratuita por aí e pela maioria optar por elas. Além da vantagem de ser exclusivonx esbanjadorx, você acaba ajudando alguém que ralou para criar uma daquelas coisas.

Duas das categorias deles ajudam muito os blogs e sites, que são as das fontes e a dos temas. Exitem sites com fontes gratuitas, mas muitas delas são para uso apenas pessoal, então não podem (e nem devem) ser usadas nas plataformas que falei. Com relação aos temas, aí não tem muito como fugir deles. Sim, sim, sim, esse amor é tão profundo eu sei que também existem de graça, mas com tema é mais complicado porque os gratuitos provavelmente são mais limitados, então tem que mexer nos códigos e esses mimimis que não entendo. Para quem quer levar o blog ou site para um lado mais profissional e quer monetizá-lo (ganhar bufunfa e money, money, money) tem que separar um dinheirinho e investir em um tema por dar essa aparência de “olha só como sou uma pessoa organizada, deixo tudo direitinho… por favor, me dá dinheiro!”, além dele já vir do jeito que você quer, mesmo que você dê uma mudada em algo.

flmglmad0abcq

O Creative Market é um dos sites mais famosos nesse estilo e quem quer vender algo relacionado ao design pode vender lá e receber uma parte das vendas. Não é fácil vender tudo na praia, mas deveria ser.

A preguiça do Photoshop

Por preguiça, entende-se: não sei fazer quase nada. Socorro!

O Photoshop não é uma coisa lá muito fácil de se mexer. Se a pessoa quer algo simples dá para seguir algum tutorial de boa, mas se for algo mais complexo ou até mesmo se quiser saber um pouco de tudo, aí complica. Nem todo mundo precisa de todas as ferramentas que eles oferecem, então, muitas vezes, não vale a pena pagar por ele e é melhor procurar outros programas que atendam perfeitamente a necessidade de fazer coisas mais simples.

Ainda bem que existem outras ferramentas porque a preguiça de aprender sozinha mora aqui, viu? Eu me sinto completamente estressada e incapaz tentando fazer algo de lindo. Hehe.

Vou indicar três que uso e todas são onlines.

Adobe Spark

spark1spark2

Da família do Photoshop: Adobe. Eu digo logo que é em inglês, mas não procurei se pode mudar o idioma. Tem que se inscrever e depois as maravilhas são liberadas. Tem como criar post, página e vídeo. Dependendo do que se quer, as medidas das redes sociais mais utilizadas já estão prontas lá, então é só criar a imagem. Falta inspiração? Eles tem uma galeria com muita coisa linda para ajudar nas ideias. Dá até como usar pelo celular. Acho ele bem fofo.

BeFunky

O que falar sobre ele? Incrível! Além de ter editor de foto e colagem, a parte de design é linda. Não mexi muito nele, mas achei tudo fácil. Os diversos modelos prontos são bem fáceis de usar e trocar o que quer que seja (foto de fundo, fonte, o que tá escrito…). Ele tem muitos tipos de modelos, mas a maioria é paga. Mesmo assim dá para usar bem os de graça.

Canva

canva-1canva2

O Canva é bem intuitivo e acho mais fácil do que o Spark por conta do próprio layout dele. Também precisa se cadastrar. Tem coisa já pronta, tem como indicar as dimensões específicas do documento, usar definições já estipuladas (redes sociais) e por aí vai. Tem fonte bonitinha, design (desenho?), formas… dá para criar muita coisa com ele e os tutorias facilitam a vida ainda mais. Eba!

Como os três envolvem essa questão de criação, acabam se parecendo um pouco, mas cada um tem vantagens e desvantagens. Ajudam muito na criação e organização de posts de blog, viu?

Qual a importância em dar crédito?

Sigo pelo Feedly mais de 200 blogs e sites, sem contar com os que encontro pelo meio do caminho. Muitos são responsáveis por 100% (ou quase isso) do conteúdo que postam, mas a maioria não é assim. A maioria usa conteúdo de outros, sendo os principais fotos e textos.

Vejo por aí pessoas reclamando que já tiveram algum conteúdo “roubado”, mas a ironia é que várias delas postam muitas coisas e não dão os créditos. Muito bom querer algo e não praticá-lo, não?

Se você usou qualquer coisa, seja desenho, fotografia, receita, tag, texto, tutorial, vídeo… qualquer coisa que seja, mas que não foi sua, dê crédito. Eu achei que dar crédito fosse difícil, mas não é. O difícil mesmo é procurar um conteúdo que você tenha certeza de quem o projetou – pelo menos encontrar exatamente o que você quer. Pode não ser tão simples assim, mas é necessário. Sei que existe por aí muito royalty free, principalmente fotos, de qualidade, mas acho que de qualquer forma é bom dizer de onde tirou para aos outros como se faz. 

Em tudo o que uso e não é meu, coloco crédito: indico o nome do autor, do veículo (blog, canal, revista, site, etc) e conecto com o link de onde tirei tudo, então é só apertar no nome ou arquivo que a pessoa é automaticamente encaminhada, em outra aba, ao link original. Coisas simples, não? Sim, coisas simples que valorizam o trabalho de quem criou aquele conteúdo. Não adianta colocar que tirou do Google ou Pinterest, já que eles são bancos de dados.

Não sei se o motivo de não dar crédito é preguiça, falta de caráter, acreditar que não é uma coisa importante ou se é uma mistura de tudo isso. Sei que ninguém quer ver seu trabalho copiado por aí, então aprenda que por trás de tudo existe alguém que batalhou para criar aquilo e, como você, merece ser lembrado. Valorize você e o outro. Dar crédito é obrigação. Comece hoje a fazer isso.

Muzei: o aplicativo artístico

Muzei Live Wallpaper, idealizado por Roman Nurik, é um aplicativo gratuito criado para Android 4.2 ou superior. Sim, existem muitos aplicativos por aí, então o que esse tem de especial? Bem… a cada dia um novo papel de parede aparece, mas não são imagens qualquer… são obras de arte famosas e maravilhosas.

Tem  Monet, Picasso, Michelangelo, Van Gogh, Renoir, Degas e muitas outras maravilhas do mundo.

Muzei 1

Muzei 2

A imagem, no plano de fundo, fica desfocada, mas para ter mais nitidez é só dar um clique duplo. Se quiser ver informações sobre a obra, como autor, ano e nome, é só ir no aplicativo. No aplicativo, ainda, há três opções:

  1. Share artwork: compartilhar a peça enviando para o Gmail, Facebook, Whatsapp, Dropbox, entre outros.
  2. View archive: ver o arquivo com todas as obras apresentadas desde fevereiro de 2014, quando o aplicativo foi ao ar.
  3. Customize: customizar o aplicativo escolhendo entre uma obra nova todo dia ou uma imagem da sua galeria a cada dia. Existem umas opções avançadas que permitem modificações manuais, como esses exemplos. Não mexi nelas. Risos.

Uso o aplicativo desde o ano passado e é um dos melhores que já vi. Ele ocupa um bom espaço no celular, mas vale a pena. Se precisar, apago qualquer outro aplicativo só para continuar usando-o. Já pesquisei sobre muitos artistas e obras ao longo desse tempo. A proposta é justamente essa: embelezar a vida das pessoas e compartilhar mais conhecimento sobre a arte.

O vídeo promocional do aplicativo mostra rapidamente como funciona. Dá uma olhada:

Jogo de dinossauro do Google

A internet caiu? O Google pensou em uma forma simples de entreter o internauta. Você sabe como é? O Google Chrome, é o melhor navegador de todos pensando no desespero (sente o drama) de quem espera a conexão funcionar, criou um jogo.

Ao tentar entrar em qualquer site, a seguinte imagem vai aparecer:

Jogo do Google

E aí, como faz para jogar? É só apertar a barra de espaço e soltar. O tiranossauro rex do Toy Story do Google vai começar a andar e logo os obstáculos, que são cactos fofinhos e algumas pedras, vão aparecer e, para pulá-los, é só apertar a barra de espaço novamente. O dinossauro anda sozinho a partir do primeiro toque na tecla, então depois é só clicar para pular os obstáculos mesmo.

O jogo é bem simples, mas não acho fácil. A partir dos 400 pontos e bolinha aparecem pterodáctilos voando por cima do tiranossauro rex, mas claro que nunca cheguei a esse nível.

Jogo do Google 2

Quando a pessoa errar, o jogo acaba e reinicia, mas a pontuação máxima fica registrada. O jogo pode ser usado apena off-line e os pontos sempre somem quando a página é recarregada.

Jogo do Google 3

Dinossauros são maravilhosos!